Gerais

A eternidade do presente e banalização do processo

A humanidade vive um momento, no qual a percepção do tempo parece ser algo muito complexa e, quase exclusivamente, limitada ao presente.  Vive-se, assim, num “eterno presente”, com a angústia decorrente da impossibilidade de se imaginar um futuro, tomados…

A questão da corrupção: quem é a favor?

Houve uma festa em um determinado país imaginário (não o Brasil!) na qual estavam reunidos um professor, uma aluna, um médico, um empresário e um policial rodoviário. Tratava-se de uma festa de despedida de um policial daquela pequena cidade, daquele…

Inflação, juros e câmbio: o que é possível prever para 2012

De uma forma constante e pretensiosa, fala-se do futuro e faz-se previsões, como se este espaço de tempo que está por vir, possa ser totalmente controlado e construído nos exatos termos das ambições humanas. Infelizmente, não é possível…

Nacionalismo Tributário: a defesa da indústria brasileira em tempos de crise

Vive-se um momento delicado no cenário internarcional, decorrente de uma “crise” que se iniciou em setembro de 2008 nos Estados Unidos e rapidamente foi contaminando economias da Zona do Euro, especialmente países como  Irlanda, Grécia…

Cofins e Pis: a não cumulatividade e seus insolúveis dilemas

Já faz algum tempo que as contribuições sociais, conhecidas como PIS/COFINS, tornaram-se tributos não-cumulativos, tendo como base de incidência a receita bruta das pessoas jurídicas, das quais podem ser deduzidos os custos necessários…

A redução do IPI no setor automotivo: quem ganhou com isso?

Teoricamente falando, a razão pela qual o Estado arrecada tributos decorre da necessidade de recursos para que possa atingir os seus fins. Isto é, mediante a arrecadação de tributos, o Estado tem meios para garantir o seu custeio e buscar a concretização…

0

* Para ler os artigos na íntegra e fazer comentários (sujeitos a aprovação do autor), basta clicar nos respectivos títulos.